3.25.2014

as coisas mesmo bonitas VII | Flo

(Perdoem-me as ausências, chove muito por aqui...)


Terça-feira, coisas bonitas e fotografia. Não podia ser melhor, podia?
Hoje mostro-vos a história de Flo Fox, uma fotógrafa nova iorquina. Flo nasceu cega cega de um olho, mas isso não a impediu de descobrir a fotografia. Aos vinte e seis anos comprou a sua primeira máquina fotográfica e começou uma carreira como fotógrafa. Aos trinta descobriu que tinha esclerose múltipla, há uns anos foi-lhe diagnosticado cancro no pulmão e com o passar do tempo perdeu grande parte da visão no seu outro olho.
Apesar de tudo isto, Flo continuou. Continuou a tirar fotografias, continuou a fazer o que mais gosta. Hoje, Flo é tetraplégica, move-se pelas ruas de Nova Iorque com uma cadeira de rodas, ensinou a sua ajudante a tirar fotografias e dá-lhe indicações sobre a fotografia que quer tirar.
Esta é a história de uma mulher forte, daquelas mulheres de quem eu gosto tanto, de espírito livre, inteligência afiada, de peito cheio para o mundo.


Acredito que este dom, esta maravilha da fotografia nasce connosco, é-nos intrínseco e que se assim o é não há nada, adversidade alguma, que nos possa impedir de olhar, sentir, enquadrar, o click. E já está. A magia acontece.

Espero que gostem.





Curta de Riley Hooper.

Mais sobre Flo Fox, aqui e aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Acerca de mim

A minha fotografia
O meu nome não é Rita Laranja. E gosto de tirar fotografias. amidnightinbuenosaires@gmail.com