11.14.2012

Uma história que podia ser outra

Esta é uma história que podia ser outra.
Esta é a história de fotografias que nunca existiram.
Começa assim...
Algures num dos meus pontos de passagem favoritos existe uma loja gira, uma loja mesmo gira e antiga, digo eu que deve ser muito antiga. É a mercearia do senhor Hermínio ou Soares, ainda não decidi. Depois deste tempo todo ainda não decidi se lhe hei-de chamar senhor Soares ou senhor Hermínio. Realmente, tem cara de senhor Soares, mas cheira a senhor Hermínio. Portanto, por agora pode ficar a mercearia do senhor Hermínio ou Soares.
A mercearia do senhor Hermínio ou Soares é verdadeiramente gira. Tem uma balança daquelas antigas e bonitas, tem sabão rosa, tem chiclas gorila, tem aqueles sacos imaculadamente dobrados com os feijões, o milho, o grão, a farinha e os tremoços. Tem o cheiro da antiga mercearia do senhor Hermínio que me lembro e hei-de lembrar, quando ia com a minha avó de saco na mão. Tem os preços escritos com letra bonita e bem desenhada.
A mercearia do senhor Hermínio ou Soares tem exactamente cinquenta e três potenciais fotografias giras. O próprio do senhor Hermínio ou Soares é giro, com o seu cabelo mal pintado de ruivo, o nariz grande de pessoa antiga, o blazer coçado e a camisa apertada até cima. Ah, tirava-lhe tantas fotografias, já as tinha imaginado, pois já.
Hoje finalmente tive tempo de ir visitar o senhor Hermínio ou Soares, e máquina ao ombro e vamos lá.
Fui simpática, juro que fui simpática, expliquei para que eram as fotografias, fiz a minha melhor cara de quinze anos. Mas o senhor Hermínio ou Soares devia estar com dor nos joanetes, o senhor Hermínio ou Soares devia estar com cólicas renais. O senhor Hermínio ou Soares disse-me que não, que não podia tirar fotografias giras, disse inclusive o patrão não deixa, eu bem sei o que a menina quer.
Ora senhor Hermínio ou Soares, desculpe por não ter decidido ainda o seu nome, e por saber que o senhor Hermínio ou Soares é o patrão, o próprio, e pronto, desculpe senhor Hermínio ou Soares pela dor nos joanetes e pela cólica renal.


E pronto, esta é a história de fotografias que nunca existiram.
Esta é uma história que podia ser outra.







Sem comentários:

Enviar um comentário

Acerca de mim

A minha fotografia
O meu nome não é Rita Laranja. E gosto de tirar fotografias. amidnightinbuenosaires@gmail.com