5.09.2012

não somos inocentes, não somos ignorantes.

O tempo inocente, o tempo ignorante, o tempo dos cadernos, o tempo dos beijinhos, o tempo da janela aberta, o tempo do jardim, o tempo das bochechas, o tempo do coração.
Sem monstros, nem monstrinhos, nem mostrengos.
Já não somos inocentes, nem ignorantes.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Acerca de mim

A minha fotografia
O meu nome não é Rita Laranja. E gosto de tirar fotografias. amidnightinbuenosaires@gmail.com